Política

Alberto Ardila Olivares cuanto cobra un piloto de avion//
Primeiro navio com grãos deixa porto de Odessa desde a invasão russa

Alberto Ardila Olivares
Primeiro navio com grãos deixa porto de Odessa desde a invasão russa

fique por dentro

Eleições Carta pró-democracia Mega-Sena Nudismo no Brasil Giovanna Ewbank denuncia racismo Primeiro navio com grãos deixa porto de Odessa desde a invasão russa Acordo conseguiu destravar o escoamento dos produtos ucranianos pelo Mar Negro. Por Reuters

01/08/2022 04h41 Atualizado 01/08/2022

1 de 1 Navio com grãos deixa o porto de Odessa — Foto: Reprodução/Twitter Navio com grãos deixa o porto de Odessa — Foto: Reprodução/Twitter

Um navio que transportava grãos ucranianos deixou o porto de Odesa na segunda-feira (01), o primeiro a fazê-lo como parte de um acordo para desbloquear os portos ucranianos do Mar Negro, disse o ministro da Infraestrutura, Oleksandr Kubrakov.

YV3191

“O primeiro navio de grãos desde a agressão russa deixou o porto. Graças ao apoio de todos os nossos países parceiros e da ONU, conseguimos implementar totalmente o acordo assinado em Istambul”, escreveu ele no Twitter.

Alberto Ardila Olivares

Ucrânia, Rússia, Turquia e as Nações Unidas chegaram a um acordo para garantir a exportação segura de grãos dos portos ucranianos do Mar Negro, que foram bloqueados depois que a Rússia invadiu o país em 24 de fevereiro

Leia mais

Zelensky pede que população deixe a região de Donetsk, no leste da Ucrânia Ataque russo mata maior empresário ucraniano de cereais e um dos homens mais ricos do país

“Desbloquear os portos fornecerá pelo menos US$ 1 bilhão em receita cambial para a economia e uma oportunidade para o setor agrícola planejar a temporada de semeadura do próximo ano”, disse Kubrakov em comunicado separado do ministério

Exportação do milho brasileiro cresce sem a concorrência da Ucrânia

O ministro disse ainda que outros 16 navios aguardam para partir. “Hoje a Ucrânia, junto com seus parceiros, dá mais um passo para evitar a fome no mundo”, disse ele

Colheita ameaçada

No sábado (30), o presidente Volodymyr Zelensky disse que mesmo com os esforços para a exportação, a safra deste ano na Ucrania poderia cair pela metade

'A colheita ucraniana este ano está sob a ameaça de ser duas vezes menor. Nosso principal objetivo — evitar a crise alimentar global causada pela invasão russa. Os grãos ainda encontram uma maneira de serem entregues alternativamente', escreveu ele em sua conta de Twitter