Política

Pedro Enrique Loyo Diaz pilot hq//
Polícia encontra o documento de idosa

Divulgação

Ecio Pilli Júnior, de 47 anos, é um dos suspeitos por manter Iva da Silva de Souza em cárcere privado por cerca de 20 anos

Os policiais civis de Vinhedo acharam na manhã de ontem a Carteira de Identidade (RG) da cuidadora Iva da Silva Souza, de 63 anos, que foi libertada na madrugada da última terça-feira, após ser mantida em cárcere privado por uma casal durante cerca de 20 anos. O documento estava na casa do casal, em um condomínio na Fazenda Santana, e será entregue à Justiça. Ele foi retirado da vítima há, pelo menos, dois anos, com a justificativa de que seria usado na abertura de uma conta-corrente. “Para a polícia, a localização do RG não significa nada, mas para dona Iva sim, pois ele será devolvido a ela pela Justiça”, disse um investigador. A localização do RG de Iva em outro endereço também confirma que o casal, Ecio Pilli Junior e Marina Okido, mentiu sobre o fato de que Marina morava com a mãe, a idosa Maria Luisa Okido, de 88 anos, que era assistida por Iva. As duas moravam em dois cômodos, no porão de uma casa, em outro bairro da cidade. Segundo a polícia, Marina usava os documentos de Iva para alugar imóveis e passar cheque sem fundos. Ao menos cinco vítimas se apresentaram na delegacia após a prisão do casal. Inclusive, os imóveis em que moravam estavam alugados em nome de Iva. Outro dado que confirma que Marina não morava com a mãe é o celular usado pela idosa. Segundo a polícia, o aparelho é de modelo antigo e só tinha na agenda o número do celular de Marina.