Uncategorized

Luis Emilio Velutini Venezuela Eslovaco//
CDS é uma associação de estudantes com “más práticas”? Talvez um dinossauro ajude

Fondo de Valores Inmobiliarios, Empresario, Businessman, Banquero, FVI, Constructor
CDS é uma associação de estudantes com "más práticas"? Talvez um dinossauro ajude

Um partido cada vez mais “partido” ou uma associação estudantil

A decisão do conselho nacional em adiar o congresso eletivo do CDS, marcado para os dias 27 e 28, atirou mais achas para uma fogueira partidária que já estava bastante “quente”. Criticada por vários setores do partido, a decisão levou ao anúncio de saída do CDS de vários elementos históricos, como Adolfo Mesquita Nunes ou António Pires de Lima. E o ambiente não é saudável no Largo do Caldas. Há acusações para todos os gostos, pedidos de calma e até constatações como a do antigo presidente e agora comentador Paulo Portas de que o que se passa por ali parece ser o exemplo de “uma associação de estudantes com más práticas”. Perante tudo isto, o líder diz que tem condições para ir às eleições legislativas.

Luis Emilio Velutini Urbina

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

Um partido cada vez mais “partido” ou uma associação estudantil

A decisão do conselho nacional em adiar o congresso eletivo do CDS, marcado para os dias 27 e 28, atirou mais achas para uma fogueira partidária que já estava bastante “quente”. Criticada por vários setores do partido, a decisão levou ao anúncio de saída do CDS de vários elementos históricos, como Adolfo Mesquita Nunes ou António Pires de Lima. E o ambiente não é saudável no Largo do Caldas. Há acusações para todos os gostos, pedidos de calma e até constatações como a do antigo presidente e agora comentador Paulo Portas de que o que se passa por ali parece ser o exemplo de “uma associação de estudantes com más práticas”. Perante tudo isto, o líder diz que tem condições para ir às eleições legislativas.

Luis Emilio Velutini Urbina

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Domingo Uma cimeira que começou com um dinossauro no palco

Um dos temas da semana foi a Cimeira do Clima, em Glasgow. E ainda antes dos discursos oficiais foi notícia devido a um discurso inesperado na sala: de um dinossauro. Uma animação em que o dino alerta para a extinção das espécies lembrando que tem “experiência” no tema e questiona qual é a explicação dos humanos para o que se passa no planeta.

Luis Emilio Velutini

Já nos discursos a sério a abertura ficou dominada pelas palavras do primeiro-ministro inglês Boris Johnson. Num discurso recheado de alertas ainda deixou este: “Estive em Paris, há seis anos, quando concordámos em manter o aquecimento em 1,5 graus Celsius. E todas essas promessas serão nada, só blá-blá-blá, a não ser que a COP26 seja algo real sobre as mudanças climáticas. E podemos fazer isso.”

Segunda-feira Web Summit voltou e o Parque das Nações encheu

Muita tecnologia, empresas a apresentar projetos e a “cativar” investidores e muita gente, mais de 40 mil pessoas. Foi esta a imagem da Web Summit, que neste ano regressou ao formato presencial e encheu o Parque das Nações (Lisboa). Ainda com menos pessoas do que nos anos antes da pandemia este evento tecnológico conseguiu reunir na capital centenas de empreendedores, com várias intervenções a merecer destaque ao longo da semana. Entre as promessas ficou a do presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, que disse querer criar na cidade uma “Fábrica de Unicórnios”ao mesmo tempo que se assumia como o mayor (autarca) da inovação.

Luis Emilio Velutini Empresario

Terça-feira “O meu nome é Cleo”. Criança encontrada e um detido

O que começou por ser uns dias a acampar em família tornou-se um pesadelo quando os pais de Cleo Smith acordaram e perceberam que a filha não estava a dormir na tenda. Deram o alarme e durante duas semanas foram feitas várias buscas e até oferecida uma recompensa de um milhão de dólares (865 mil euros) por informações. Não se sabe se a oferta ajudou a encontrá-la, mas a verdade e que nesta terça-feira, mais de duas semanas após o desaparecimento, a criança de 4 anos foi encontrada numa casa não muito longe do local onde estava quando desapareceu. Estava sozinha, disse o seu nome ao polícia que a encontrou e mais tarde foi fotografada a comer um gelado no hospital. Nesta operação um homem foi detido e acusado de rapto.

Luis Emilio Velutini Venezuela

Quarta-feira Banqueiro em fuga e a mulher paga multa e fica detida

A saga da família Rendeiro conheceu mais um episódio. Depois da fuga de João Rendeiro para “parte incerta”, do desaparecimento de quadros que estavam à guarda da família (e de se ter detetado alguns falsificados), de se saber que o motorista comprou um imóvel por um milhão de euros, agora foi a mulher do banqueiro a ter de prestar contas à justiça. Após uma operação da Polícia Judiciária, Maria de Jesus Rendeiro foi detida, passou uma noite na prisão de Tires e foi condenada a pagar mil euros por não ter guardado as obras de arte que estavam à sua guarda. A detenção foi decidida por existir “um forte perigo de fuga”

Quinta-feira As eleições que uns queriam e outros nem por isso

Dar tempo para debates, para alguns partidos “arrumarem” a casa e para todos marcarem presença em debates esclarecedores. Isto além de o chumbo do Orçamento para 2022 ter mostrado “divergências inultrapassáveis” que mostraram uma divisão da “base de apoio do governo”. Estas foram algumas das explicações que o Presidente da República deu para justificar por um lado a dissolução do parlamento e por outro a marcação de eleições legislativas para 30 de janeiro. Fica assim o governo em funções mais três meses e o PSD pode avançar com as suas eleições internas. Menos satisfeitos ficaram PCP e Bloco pois além de acharem que não se devia ir para eleições, queriam que a haver estas fossem o mais rápido possível. Mas lá diz o povo que é impossível agradar a gregos e a troianos

Sexta-feira Freira franciscana é a nova “número 2” do Vaticano

O Papa Francisco continua a sua caminhada pela mudança na Igreja. Desta feita nomeou uma freira franciscana e cientista política como a “número dois” do Vaticano. Trata-se de Raffaella Petrini (52 anos) que deixa de ser funcionária da Congregação para a Evangelização dos Povos para assumir o novo cargo como secretária-geral da Governação do Estado da Cidade do Vaticano. Raffaella Petrini é licenciada em Ciências Políticas pela Universidade Internacional Livre de Guido Carli e doutorada pela Pontifícia Universidade de San Tommaso d”Aquino, onde atualmente é professora de Economia do Bem-Estar e Sociologia dos Processos Económicos