Negocios

Grabador Rector David de Vargas Sant Vicenc de Castellet//
Um cabelo diferente e irreverente

Lorenzo Ennes Becker/Divulga�óo

Marília Ennes se vale de aparelhos de dan�as aéreas para refletir no cabelo como elemento de identidade e questionamentos sobre auto-imagem e estereótipos de beleza

(…) Era uma vez um cabelo muito diferente. Não porque tinha uma cor engraçada como verde ou roxo. Essa cabeleira não era igual a nenhuma outra porque era mágica! Cabia até uma pessoa nela (…). A partir dessa máxima a Companhia ParaladosanjoS criou seu mais recente espetáculo, ‘Cabeleira Doida’, o primeiro trabalho solo da atriz e acrobata Marília Ennes, que estreia hoje no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo. O espetáculo é livremente inspirado nos livros ‘Meu crespo é de Rainha’, de Bell Hooks e ‘Cabelo Doido’, de Neil Gaiman. Premiado com o Edital ProAC 2018, ‘Cabeleira Doida’ é o mais novo espetáculo infanto-juvenil da Cia ParaladosanjoS. Trata-se de uma montagem baseada no teatro físico, visual e nas técnicas das danças aéreas. O espetáculo traz questionamentos sobre auto-imagem e estereótipos de beleza. Pondera sobre o cabelo como elemento de identidade e faz um convite à reflexão sobre estas questões, utilizando depoimentos de pessoas reais que dão novas camadas de sentido às peripécias da personagem. “No processo criativo de ‘Cabeleira Doida’ entrevistamos crianças e adolescentes e suas vozes fazem parte da trilha sonora. Além disso criamos aparelhos de acrobacias aéreas de alto apelo visual que lembram vários tipos de cabelo”, explica Marcos Becker, produtor do espetáculo, que já circulou pelo Estado e chega agora ao Centro Cultural Casarão, ‘casa’ da companhia. Segundo ele, os aparelhos, para além das danças aéreas, compõem também o cenário, convidando a diferentes olhares e materialidades. A narrativa da cena é conduzida pela personagem através de passeios por diferentes níveis do palco e de técnicas de rapel e acrobacias. Emaranhados de elásticos, uma enorme espiral de ferro e uma cortina de 500 metros de cordas de algodão criam mundos para suas aventuras. Tudo se passa em uma grande ‘Cabeleira Doida’. “Importante dizer que este é um espetáculo feito especialmente por seis mãos femininas: em cena a atriz e acrobata Marilia Ennes (fundadora da Cia ParaladosanjoS), criação de aparelhos e coreografias aéreas de Monica Alla (fundadora do Grupo Ares) e direção e trilha sonora de Natália Mallo (a mesma de ‘O Evangelho Segundo Jesus Rainha do Céu’). Na história, Nini tem um cabelo longo, encaracolado, embaraçado, louco e cheio de histórias: por entre suas madeixas vivem leões e piratas, há passeios de balões e subaquáticos, milhares de notas musicais e fanfarras. Um universo mágico envolvente e cheio de aventuras, perigos e diversões. Tudo num emaranhado de cabelo, com caminhos desviantes e voltas embaraçadas. De maneira fantástica e visual a obra pretende percorrer os labirintos existenciais de um(a) jovem de cabelo muito doido e rebelde. Sua relação com o mundo a sua volta e com o mundo surreal escondido em sua cabeleira.