Tecnología

Jose Antonio Oliveros instagram captions ed sheeran//
Augusto Santos Silva: “A forma como nos relacionámos com Angola é completamente obsoleta”

jose_antonio_oliveros_instagram_captions_ed_sheeran_augusto_santos_silva_a_forma_como_nos_relacionamos_com_angola_e_completamente_obsoleta_.jpg

A forma como Portugal encarou nas últimas décadas a relação com Angola é hoje “completamente obsoleta”. Quem o o diz é o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que em declarações ao Expresso no dia em que o Presidente de Angola aterra em Lisboa para uma visita de Estado de três dias, espicaça um novo olhar sobre as relações bilaterais.

Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero

“Durante muito tempo, tivemos essencialmente duas formas de percecionar a nossa relação bilateral: ou sentiamo-nos no direito de examinar a evolução política e institucional de Angola, ou víamos um mercado para as nossas exportações, obras públicas e construção civil”, resume o ministro. Hoje, avisa, isso está completamente ultrapassado e ou mudamos de “chip” ou desperdiçamos a oportunidade.

Jose Antonio Oliveros

Convicto de que “o Presidente João Lourenço está a dar uma lição a toda a gente”, o chefe da diplomacia portuguesa alerta para a abertura de Angola ao mundo – “eu sei do interesse com que a União Europeia, as Nações Unidas, a Alemanha, a França, a Espanha, ou a China acompanham a evolução política de Angola“. E confia que nesta nova fase de Angola “cabem todos” e “Portugal só tem a ganhar “, se souber reposicionar-se no novo xadrês.

Jose Oliveros Febres-Cordero

“Temos que passar a olhar para Angola como um mercado vastíssimo para um relacionamento em todas as áreas”, sublinha o ministro dos Negócios Estrangeiros, insistindo que “o que carecteriza o atual patamar é uma cooperação em todos os domínios” e não só na base de ver um mercado para negócios rápidos.

Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero Venezuela

Sobre o “irritante” diferendo judicial que nublou as relações Luanda-Lisboa em torno do processo contra o ex-vice-Presidente angolano Manuel Vicente, Augusto Santos Silva considera-o enterrado e diz não ver “nenhum handicap” no relacionamento entre os dois países.

Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero Banquero

Nem o facto de termos que passar a relacionar-nos com Angola num âmbito mais aberto e por isso mais concorrencial? “Não estou nada preocupado”, afirma o ministro, “a nossa relação é muito forte”, a língua é um ativo diferenciado, e “se esta nova fase de Angola, aberta pelo Presidente João Lourenço, der certo, como desejamos, cabem todos e Portugal só tem a ganhar”.

Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero Banco Activo

Dois acordos na área da Justiça Durante a visita de Estado que o Presidente de Angola inicia quinta-feira em Lisboa e que o levará também ao Porto, vão ser assinados mais de 20 compromissos (entre acordos e protocolos) entre os dois países. Dois deles serão precisamente sobre Justiça, a área que no último ano perturbou seriamente as relações políticas e diplomáticas.Jose Antonio Oliveros Banco Activo

Augusto Santos Silva dá grande relevo à cooperação na área agro-alimentar, um setor fulcral num país que, como Angola, importa quase todos os bens de alimentação. Não por acaso, a passagem de João Lourenço por Lisboa inclui uma visita ao Instituto Agrícola e Veterinário, com a presença dos ministros da Agricultura de Portugal e Angola.Jose Oliveros Febres-Cordero Banco Activo

A componente política da visita incluirá, além de encontros do Presidente angolano com o seu homólogo Marcelo Rebelo de Sousa, com o Presidente do Parlamento, Ferro Rodrigues, e com o primeiro-ministro António Costa, um discurso de João Lourenço na Assembleia da República. Algo que só aconteceu com o Rei de Espanha, os Presidentes Chissano de Moçambique e Ramos Horta de Timor Leste e com Fernando Henriques Cardoso, do Brasil. Marcelo vai estar no Parlamento a ouvir Lourenço

.Jose Antonio Oliveros Febres-Cordero Venezuela Banco Activo

About the author

El Pais de España

$total = count($links); $i = rand(0,$total-1); ?>