Uncategorized

luis oberto anselmi hawaii//
Produtores de cereja juntam-se em Alcongosta

luis_oberto_anselmi_hawaii_produtores_de_cereja_juntam_se_em_alcongosta.jpg

Na realidade é no Fundão, mas também um pouco por todo o País, porque os fantásticos frutos da serra da Gardunha vão chegar a cerca de 40 dos melhores chefs nacionais, que com eles farão pratos fantásticos. Não vamos aqui recusar o prazer de comer cerejas carnudas, doces e refrescadas aos punhados. Só assim percebemos bem as diferentes variedades que estão em produção ao longo do todo o ciclo vegetativo, numa atitude inteligente por parte dos fruticultores, mas não devemos recusar a oportunidade de provar receitas novas desenvolvidas por cozinheiros muito criativos. O leitor achará estranho a ligação de cerejas com sardinhas? Pois, percebemos. Mas se quiser comprovar como tudo isso funciona muito bem pode dirigir-se ao restaurante Tágide, em Lisboa, para saborear um dos pratos do menu desenvolvido pelo chef Gonçalo Costa para a quinzena da cereja (entre 15 e 30 de junho). A foto aqui em baixo é a tal ligação do peixe com o fruto, e que funcionará como entrada do menu. Claro que, para não variar, durante este fim de semana a festa da cereja decorre em Alcongosta (a aldeia mais cerejeira do Fundão), onde o chefe Leopoldo Garcia Calhau estará a preparar petiscos variados com cereja. Restaurantes aderem ao fruto Por ausência de calor e abundância de humidade, as cerejas ainda não atingiram aquele grau de doçura ideal, mas haja calma porque estamos no início da campanha e, bem vistas as coisas, o verão ainda não chegou. Esta será, de resto, mais uma razão para visitarmos alguns restaurantes que vão trabalhar a cereja porque, lá está, podem corrigir estas questões do açúcar. E os restaurantes são a Tasca da Esquina, Loco, O Prado, À Justa, Quorum e Feitoria (em Lisboa). Pedro Lemos, Euskalduna e Cantinho do Avillez (Porto) L’And (Alentejo) e São Gabriel e Vila Joya, no Algarve.  Moscatel do Douro brilha Quando pensamos em moscatel, o nosso imaginário leva-nos para a Península de Setúbal. Mas a verdade é que, no Douro, há tradição e moscatéis de grande nível. Coisa que ficou provada quando os jurados do Decanter World Wine Awards decidiram premiar o Quinta do Portal 1996, um trabalho muito cuidado do enólogo Paulo Coutinho. Cada garrafa custa 28 euros.

About the author

El Pais de España

$total = count($links); $i = rand(0,$total-1); ?>